fbpx
ethereum supercomputador mundial

Ethereum: O supercomputador Mundial

Ethereum blockchain 2.0: O supercomputador Mundial

Por Eduardo Salvatore

Normalmente, o caminho natural para o primeiro contato com a tecnologia blockchain é o Bitcoin, sistema de pagamento descentralizado peer-to-peer. Porém, 7 anos após o whitepaper de Satoshi Nakamoto que lançou a tecnologia para o mundo, a Ethereum foi ao ar, em 2015, e o conceito de ethereum blockchain 2.0 estava lançado juntamente com o ideal de ser o supercomputador mundial.

Vitalik Buterin
Vitalik Buterin, criador da Ethereum

Concebida por Vitalik Buterin, na época aos 19 anos, Ethereum é uma blockchain descentralizada, open source, que permite a criação de aplicações descentralizadas que rodam em cima de sua rede. A Ethereum teve como principal propósito resolver a questão da flexibilidade para criar aplicações em cima do protocolo que o Bitcoin tinha e, para isso, desenvolveu o conceito de contratos inteligentes, isto é, contratos programáveis e auto-executáveis.

 

Estes contratos conferem à rede autossuficiência, uma vez que não é necessário a presença de um terceiro na cadeia para validar a autenticidade da transação. Por isso, uma vez alcançados os requisitos do contrato, o próprio código executa os termos do mesmo. E mais, é capaz de rodar na ethereum tudo que seja programável em código, fornecendo um potencial gigantesco para a plataforma. Atualmente, os mais diversos projetos estão sendo programados, desde bolsa de valores a jogos de videogame.

Sua principal linguagem de programação é a Solidity, orientada a contratos inteligentes, e que possui a característica de ser Turing complete, isto é, consegue reescrever qualquer código de outra linguagem com sua biblioteca.

Todavia, como ainda está em estágio de desenvolvimento, consórcios e grupos são formados para compartilhar conhecimento e investir em equipes especializadas para que novos casos de usos sejam propostos e, finalmente, implementados. O maior deles é o Enterprise Ethereum Alliance, que une gigantes do mercado, universidades, start ups e afins para fomentar a comunidade.

Dentre as empresas participantes, está a Finchain, empresa dona da FlowBTC, na qual o seu CTO, Marco Vieira, é um dos instrutores do curso de desenvolvedor específico em Ethereum e outro para blockchain geral, com próxima turma disponível início de Agosto.

A moeda usada para validar os contratos na plataforma é o Ether (ETH), listado praticamente em todas as maiores exchanges globais, no Brasil, a FlowBTC é a mais indicada para comprar e vender ETH. Inclusive, é a segunda criptomoeda com maior valor de mercado e não possui a pretensão de ser uma moeda para pagamentos, como Bitcoin, Litecoin e outras. Porém, em média, é capaz de resolver mais transações que o Bitcoin, por exemplo. 

 

gráfico de preço Ethereum
Evolução do Preço de Ether e Valor total de Mercado em dólares.

 

O fato de ser possível criar aplicações em cima da rede permitiu que o Ethereum seja escolhido como a principal plataforma para a promoção de ICO’s (Ofertas Inicial de Moedas que se utilizam da tecnologia Blockchain), isto é, projetos que se utilizam da tecnologia Blockchain, usam a Ethereum como plataforma de lançamento, para levantar fundos e depois continuar com os milestones do projeto. Inclusive, já foram realizados mais de 2500 ICOs na plataforma Ethereum, o que representa em torno de 80% do total de ICOs já lançados (dados do icobench).

Fora isso, é importante ressaltar que muito ainda está por vir. Inúmeras propostas de implementação (EIPs) vem sendo discutidas, sendo a principal delas a mudança do algoritmo de consenso, de Prova de trabalho (Proof-of-work) para Prova de Participação (Proof-of-Stake), denominado de projeto Casper pela rede. Mas o Hype em torno da Ethereum é evidente, levando

Steve Wozniak, co-fundador da Apple a dizer que a plataforma poderia se tornar a nova gigante de tecnologia:

“Ethereum me interessa porque pode fazer coisas e porque é uma plataforma”

Mesmo após 3 anos de seu lançamento, um fork e vários projetos incubados, o caminho ainda é longo. Inegável, porém, que a Ethereum é considerada por muitos da comunidade cripto como a maior promessa do blockchain mundial. Vitalik e companhia estão cada vez mais em evidência e é improvavél que tal esforço vá por água abaixo. Seguimos acompanhando de perto esta tecnologia que tem a pretensão de ser o supercomputador mundial.

 

Posts relacionados:

Bolão da Copa na Flow, mais de 20 mil reais em prêmios e sorteio de 1 ETH

2º Meet Up da FlowBTC: Obrigado!

Nova turma do Curso de Blockchain e Smart Contracts Presencial em São Paulo

Quer ficar por dentro de todo o conteúdo da FlowBTC? Acesse:

 

1 Comment:

Comments are closed.