Caneta Azul e o Blockchain do Bitcoin

Não! Esse post não é sobre o bitcoin estar “no azul” cerca de 30% desde na última semana. Vamos falar hoje sobre o a música viral Caneta Azul que tomou conta das redes sociais na última semana. O improvável hit de Emanuel Gomes explodiu no Google Trends no Brasil.

 

Explosão no Google Trends da pesquisa por Caneta Azul

 

 

Quem é o autor de Caneta Azul?

O autor da música é o maranhense Emanuel Gomes que foi descoberto por uma postagem filmada por uma telespectadora quando Emanuel se apresentava em uma espécie de The Voice amador da região.

O vídeo viralizou tão rápido que em menos de uma semana diversos artistas famosos já gravaram trechos da música Caneta Azul como Rodrigo Faro e diversos cantores sertanejos que tocaram em shows e postaram vídeos cantando o refrão do hit.

A simplicidade do autor e a forma como a música Caneta Azul não sai da cabeça são a fórmula da viralização. Em um entrevista, Emanuel Gomes diz ter outras 21 mil composições e outras já estão começando a viralizar.

 

 

Mas o que a música Caneta Azul tem a ver com Bitcoin?

Sabemos que Emanuel Gomes é um cara simples. Provavelmente ainda não parou pra pensar sobre o alcance que sua música teve e como sua imagem e criação artística estão sendo utilizados por outros artistas e empresas no Brasil todo. Na verdade não só Brasil. Com certeza Caneta Azul já hit em outros países, principalmente entre as comunidades de brasileiros vivendo mundo afora.

 

Sabemos também que a indústria da música está em plena transformação com Spotify, Apple Music e mudanças de comportamento do público em geral. Hoje os grandes músicos ganham pouco com a venda ou reprodução de suas obras, apenas uma fração de centavos a cada real vendido e com a tecnologia as chances dos direitos autorais se perderem são muito altas.

Como garantir os direitos autorais de sua obra com o Blockchain?

O Blockchain é frequentemente mencionado como uma nova maneira de você realizar um registro de qualquer coisa. Recentemente um casal registrou o nascimento de seu filho no Blockchain. Em diversos países, o uso do Blockchain está sendo testado para registro de imóveis, documentos e por ai vai.

A cantora Imogen Heap criou o MyCelia para efetuar registros de músicas com o uso do Blockchain no ano passado. Isso garante ao compositor(a) uma maneira barata e eficiente de comprovar que foi ele/ela que publicou aquela letra de música, composição, arranjo e tudo mais pela primeira vez.

No caso da Caneta Azul, muito provavelmente Emanuel Gomes não fez qualquer tipo de registro de sua obra. Não é algo trivial e com certeza é complicado para alguém que não conheça algum representante de uma gravadora ou agente.

Usando o Blockchain do Bitcoin para registrar Caneta Azul

Hoje existem diversos Blockchains, alguns muito mais versáteis que o Blockchain do Bitcoin, para registrar informações de forma pública. O Blockchain do Ethereum por exemplo, permite que as informações da obra sejam colocadas em forma de um contrato inteligente (smart contract). Porém, hoje queremos apenas provar que até mesmo o Blockchain original que não foi concebido para fazer esse tipo de registro pode ser usado para proteger os direitos autorais do cantor Emanuel Gomes da música Caneta Azul.

Proof-of-Existence (Prova de Existência), Blockchain público e imutabilidade

Para isso utilizamos o conceito de Proof-of-Existence (PoE). A ideia é simples. Queremos provar que um certo conteúdo como texto ou imagem, existia em uma certa hora e um certo dia, mês e ano. Como um carimbo de data e hora em uma foto ou redação. Simples, né? A grande sacada é com a tecnologia de um Blockchain público ou premissionless, esse carimbo se torna imutável. Veja esse vídeo sobre a impossibilidade de se burlar o Blockchain do Bitcoin.

Criptografia e Hashing da letra da música Caneta Azul

O Blockchain do Bitcoin utiliza a criptografia criada pela NSA (Agência de Segurança Americana) chamada SHA-256. É um algoritmo criptográfico que jamais foi quebrado e portanto altamente confiável. Você deve estar achando que apenas um super programador pode utilizar essa criptografia, correto? Errado! Criptografar algo com o SHA-256 é incrivelmente simples pois existem ferramentas online grátis que fazem esse trabalho. Vamos ver no vídeo abaixo como é isso:

Site gerador de hash SHA256: https://xorbin.com/tools/sha256-hash-calculator

 

Como registrar sua música no Blockchain?

O passo anterior de criação de um hash a partir de uma letra de música era apenas para demonstrar como uma letra de música ou até um arquivo de imagem ou música pode ser traduzido em uma sequencia criptografada. Mas a nossa missão não termina ai. O hash por si só não significa nada. Até você gravar essa informação em um Blockchain público você não irá provar que ele existia naquela hora, naquela data.

Então como publicar a letra de música que compus no Blockchain? Você precisa criar uma transação de Bitcoin (poderia ser Ethereum ou qualquer outro Blockchain público) que contenha esse hash. Qualquer pessoa poderá entrar no Blockchain do Bitcoin em sites como blockchain.info por exemplo, e verificar que o hash está lá.

Que vê o hash consegue ver o que ele representa?

Não, uma das regras fundamentais de qualquer algoritmo criptográfico é que ele é unidirecional. Ou seja, você consegue gerar o hash múltiplas vezes a partir do conteúdo original. Porém, com o hash você não consegue gerar o conteúdo original. Complicou? Sim, esse conceito não é tão trivial. Mas pense nisso como uma receita de bolo. Com a receita e os ingredientes você consegue fazer a massa do bolo. Mas com o bolo, você não consegue decifrar com exatidão os ingredientes. Algo assim.

Mas não sou programador! Como vou criar essa transação no Blockchain do Bitcoin?

Calma! Não criemos pânico. A verdade é que pouquíssimas pessoas tem esse conhecimento de programar no Blockchain. Então como fazer esse registro? Felizmente existem sites que fazem esse trabalho por um valor quase irrisório comparado o que um combo advogado e cartorio te cobrariam pra registrar uma composição de uma musica, uma invenção ou propriedade intelectual.

O proofofexistence.com faz exatamente esse trabalho com total simplicidade por menos de R$ 10,00 (considerando o preço do Bitcoin hoje). Só um detalhe, ele só aceita pagamentos em Bitcoin 🙂 Mas sem problemas. A FlowBTC te ajuda nessa tarefa. Caso você ainda não saiba comprar e pagar em Bitcoin crie uma conta e veja nossos videos.