5 anos da Ethereum, Atualização da Cardano e Mineração de BTC e outras notícias

ETHEREUM Fechando 5 anos com forte alta

E em 30 de julho a Ethereum completou 5 anos! Um dos maiores projetos de criptografia que trouxe grande mudanças para o mundo cripto e blockchain. Este ano está planejado para o ponta-pé inicial da ETH2, trazendo uma das maiores mudanças da rede, para prova de participação. Já em 2016, em fevereiro o Ethereum tinha se fixado como a segunda maior moeda de capitalização de mercado.

Para fechar com chave de ouro esses 5 anos, o Ethereum encerrou essa semana ultrapassando a barreira dos R$ 2 mil reais chegando a R$ 2140 performando melhor inclusive que o próprio Bitcoin. Em meados de maio cada ETH valia a 0,025 bitcoin. No sábado chegamos a 0,033. Entre as explicações da força recente do ETH está o crescimento do universo DEFI de finanças descentralizadas.

Celebrando 5 anos de ETH
BITCOIN vs. ETHEREUM Taxa do adoção ETH supera BTC
Fonte: cointelegraph, Glassnode, Etherscan. 

Com 5 anos completos, um comparativo mostra que a taxa de adoção e crescimento do Ether foi muito mais rápido comparado ao BTC. O gráfico abaixo mostra o total de endereços após n dias entre o Bitcoin e o Ethereum. 

Um dos motivos foi o boom das ICO’s e também outro fator relevante é que o Ethereum estava nos ombros do Bitcoin. 

CARDANO Atualização para a Rede Shelley

A moeda de terceira geração Cardano fez a sua atualização de rede, conforme cronograma divulgado em Maio/2020. A atualização aconteceu no último dia 29, data mais importante no projeto dos últimos 5 anos. A rede deixa de ser federada para se tornar totalmente descentralizada e também com atualizações de fases, outra fator adicional será o possível Stake das ADA’s

MINING Usinas Elétricas agora são mineradoras de BTC
Bandeiras Iranianas

O Irã é um dos países que mais sofre sanções econômicas dos EUA e para contornar isso, uma das soluções propostas pelo governo são desenvolvimentos em criptomoedas e bitcoin. Já imaginou uma Itaipu minerando Bitcoin? Em linhas gerais, é isso o que foi liberado pelo governo Iraniano. Suas Usinas de energia poderão minerar BTC, basta enviar os documentos pedindo a licença para o governo. Outra pauta do Presidente do País é a criação de uma criptomoeda muçulmana.

Olha! Baleias no mar!

O bull recente do Bitcoin atingindo 12 mil dólares contribuiu para o número de baleias aumentarem, consequentemente. De acordo com uma análise da Glassnode, empresa especializada em análise de dados em blockchain. O número de endereços com ao menos US$ 1 milhão, atingiu o número de 18 mil. Isso representa um aumento de aproximadamente 38%. Qual serão os novos recordes que o BTC vai quebrar? 

Quadro “criptoOne – Notícias em 1 minuto”  

  A Comunidade autônoma, Aragão, que fica na Espanha, abriu uma licitação pública por meio de um contrato inteligente na Blockchain Ethereum. A licitação visa adquirir máscaras reutilizáveis.   

Em um programa de notícias, o Deputado Federal e repórter, Celso Russomano cometeu um erro crasso ao afirmar em rede nacional que quem ganha dinheiro com criptoativos, mais especificamente, Bitcoin são golpistas. Um verdadeiro desserviço a população. 

A Polícia Rodoviária Federal – PRF, por meio do plano de transformação digital passará a integrar a Blockchain no uso de suas atividades. O anúncio ocorreu durante cerimônia de 92 anos da instituição. Não foi definido em quais áreas específicos a tecnologia será usada.  

Dos 10 supercomputadores do mundo, 8 usam a GPU preferida para minerar Ether. A NVIDIA. Porém, com a atualização para Prova de Participação, a adoção das placas deixará de existir. 

Ethereum 2.0, bancos americanos poderão custodiar Bitcoin e outras notícias:

ETH 2.0: Lançamento da Testnet

A equipe da Ethereum 2.0 formalizou a data de lançamento da primeira rede de testes completa projetada para simular as condições da rede principal. De acordo com a Ethereum Foundation, a rede de testes chamada de Medalla – uma  referência a testnet da Ethereum 1.0 tem data prevista para 04 de agosto às 13:00 UTC. 

O ETH, moeda do Ethereum, disparou com base nessa aproximação do ETH 2.0. A criptomoeda subiu cerca de 40% em comparação com o Bitcoin se pegarmos desde meados de Maio, chegando ao uma relação de 0,031 BTC e passando de US$ 300 nas exchanges globais.

Attacknet da Ethereum

Com a atualização da Rede 2.0 da Ethereum, o chefe de desenvolvimento da rede lançou um desafio para os hackers. O desafio se trata de um teste para White Hats derrubar a rede. Como recompensa, os hackers poderão ganhar até 5 mil dólares em ETH, além de ficarem conhecidos na comunidade. No entanto, foi descrito que o projeto é fácil de ser atacado e muito fácil de ser derrubado. 

Telefônica: Certificação de Dados em Blockchain

Ciência de dados, uso da blockchain para certificação de dados digitais.
Telefônica registra marca de blockchain no INPI

A gigante espanhola Telefônica, detentora da Vivo no Brasil, patenteou várias marcas no INPI. O procedimento é padrão para as empresas, porém dentro dessas marcas havia um produto destinado e diretamente ligado ao blockchain. O possível produto fornecerá certificação de dados utilizando a tecnologia blockchain. Desse modo, é provável que nos próximos meses tenhamos possíveis novos produtos em blockchain disponíveis, tanto pela própria Telefónica como pela companhia local de telecomunicações, Vivo. 

Maricá Coin

Uma cidade brasileira, localizada no Rio de Janeiro criou uma própria moeda para impulsionar a economia local. A cidade de Maricá criou a moeda chamada de Mumbuca em 2013. O projeto visa uma distribuição de renda entre a população que precisa, e agora em 2020 o projeto tem sido um sucesso. Administrado pelo Banco Mumbuca, a moeda tem dado resultado. Segundo a Presidente do Banco, Natália Sciammarella a capilaridade da moeda é maior do que o cartão de crédito dentro da cidade. A moeda é distribuída entre 42 mil pessoas. 

Custódia de criptomoedas em bancos americanos
Banco Americanos, US Bank e Fifth Third Bank. Custódia.
OCC autoriza bancos americanos a custodiar criptomoedas

O orgão regulador americano, OCC, que controla a moeda no país, em carta aberta assinada pelo vice controlador sênior – Jonathan Gould – deu permissão para que todos os bancos nacionais dos Estados Unidos possam armazenar criptomoedas. A carta aberta afirma que “acredita que os bancos ofereçam uma opção mais segura para serviços de custódia”. O anúncio é importante, pois o setor tradicional se aproxima cada vez mais do momento atual – que são as criptomoedas. 

Rede de Blockchain Chinesa Integrada

A rede de blockchain formada por um consórcio de empresas – BSN – anunciou a integração de seis blockchains públicas. A contar de 10 de agosto, desenvolvedores do Ethereum, Neo, Nervos, EOS, Tezos e IRISnet poderão construir Dapps e rodas nodes pelo serviço chinês. 

Curtinhas:

Você saberia o nome do criador do Bitcoin? Muitos que estão no mundo cripto há tempos, sabem. Mas um participante do Caldeirão do Huck, no quadro “Quem quer ser um milionário” não sabia! E acabou saindo do programa. Caso você fique na dúvida: Satoshi Nakamoto. 

Ainda não usamos as nossas criptomoedas como algo regular para fazer pagamentos mas a MasterCard quer mudar isso. A empresa irá fornecer em esforço conjunto com outras empresas, um cartão para pagamentos diretamente em criptomoedas. 

O Banco da Jamaica (BOJ) fez um comunicado chamando desenvolvedores em blockchain para criar uma CBDC Jamaicana e fazer possível testes com um modelo de Sandbox. 

Se o Bitcoin fosse um banco, qual seria o tamanho dele? 8º Maior banco do Mundo! Isso mesmo, o atual tamanho do Bitcoin formaria um gigantesco banco. Quando será que ele será o “primeiro”?

Falando um pouco sobre segurança, a CISCO encontrou um botnet com 5 mil computadores minerando Monero (XMR), o montante por mês levantando pelo vírus é de cerca US$ 1200.  

AVISO LEGAL: Esse post é apenas informativo. A FlowBTC nem seus colaboradores oferecem serviços de recomendação ou consultoria de investimento.

Quer receber em seu e-mail?

Assine nossa newsletter


CBDC Brasiliera, Hacking do Twitter, Coinbase e Governo Americano

Banco Central do Brasil e a sua CBDC

Ordem e Progresso?

O Brasil começou a debater o uso de uma criptomoeda nacional em substituição ao real.  Não é de hoje que o tema é discutido pelo Banco Central, porém desta vez o tema será abordado na Cúpula do G20 em Outubro. A preocupação do G20 é como as nações deverão digitalizar a economia dos países formadores do bloco. As CBDC’s na China, está em pleno desenvolvimento e as fases de testes estão cada vez mais sendo finalizadas e partindo para aplicações práticas. O seu vizinho asiático, Japão, é outro que está com o desenvolvimento bem a frente dos outros membros do G20. Durante um evento ano passado, o Brasil reconheceu que é inevitável que uma moeda digital do banco central seja emitida em breve.  

CBDC do Banco da Inglaterra

O presidente do Banco da Inglaterra, fez afirmações a respeito de uma moeda digital do país. Uma das afirmações feita pelo presidente, é de que as moedas digitais trariam enormes implicações na natureza dos pagamentos e na sociedade. Porém, este é somente um estágio de consideração.O Banco da Inglaterra faz parte de um time de banco centrais que discutem a aplicação de uma moeda digital, entre eles o banco da Suíça e do Canadá. 

Análise de dados na Blockchain

Semana passada falamos sobre a possível abertura de capital da Coinbase na bolsa de valores de Nova York. E agora a empresa firmou uma parceria com o governo dos Estados Unidos. Segundo uma reportagem do “The Block”, o Serviço Secreto dos EUA contratou um software da Coinbase para analisar dados em blockchain. O recurso permite a rastreabilidade dos fluxos de criptoativos em inúmeros blockchains. O contrato é válido por 4 anos, e custou aos cofres americanos, quase 1 milhão de reais. O posicionamento da comunidade cripto foi contra o contrato do software.

O ataque de Hackers no Twitter 

Ataque a contas do Twitter foi destaque na semana

A manchete no New York Times declarou o ataque como cara-de-pau! Na última quarta-feira aconteceu uma ataque em contas do Twitter de grandes nomes nos EUA e na comunidade cripto. Entre eles, Jeff Bezos, Elon Musk, Bill Gates, Obama. Algumas contas da comunidade cripto também foram afetadas, como a conta da Ripple, CoinDesk, Binance. Claro que tudo foi um golpe, e não se sabe ao certo aonde ocorreu a falha de segurança. O twitter afirma que foi feito uma engenharia social para conseguir acessos internos. Foram “arrecadados” cerca de 615 mil reais com o ataque. 

Mas também existe o Hacker bonzinho – Good Hack x Bad Hack

Como vocês viram, o ataque do Twitter foi desastroso e esses golpes acabam interferindo a comunidade de uma maneira negativa. Mas também há casos de “ataques” bons. Foi o que fez um hacker brasileiro, conhecido por Laércio. Ele atacou uma empresa acusada de pirâmide que prometia retorno de 20%.Laércio hackeou informações e dados confidenciais da Empresa e seus líderes, ameaçando-os expor as informações na internet caso a Empresa não devolver os investimentos aplicados. Pena que não são todos que conseguem recuperar o seu dinheiro em negócios como este!

CriptoOne – Notícias em 1 minuto

 Cidade de El Salvador adota o Bitcoin como moeda oficial e salva a economia local. 

China irá testar o Yuan digital em plataforma de alimentos com mais de 435 milhões de usuários. 

  O governo sul-coreano pretende investir mais de 48 bilhões de dólares em blockchain e tecnologias da indústria 4.0 e se tornar o país líder nas novas tecnologias exponenciais. 

A administração de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos divulgou um projeto piloto para segurança alimentar utilizando a blockchain para superar desafios identificados.   

Quer receber em seu e-mail?

Assine nossa newsletter


Notícias de Blockchain e Criptomoedas

Semana 06/07 a 12/07

China e seu Yuan Digital 
Renminbi

Nós sabemos que a china saiu na frente em desenvolvimento das CBDC’s (moedas digitais desenvolvidas pelo Banco Central Chinês), porém ela competiria com o Bitcoin? Não! É o que afirmou um especialista durante a conferência Unitize que ocorreu esta semana. Ele afirma que a competição da moeda digital Chinesa seria entre ela e a hegemonia do Dólar. Ele ainda afirmou que há uma grande oportunidade para internacionalizar o Yuan Digital, visto que as tecnologias que o Dólar adotada são ultrapassadas. 

Aplicativo de transporte DiDi 

E já que estamos falando da moeda chinesa, a empresa de transportes e mobilidade, DiDi, afirmou que está em desenvolvimento com o Banco Popular da China para realizar pagamentos eletrônicos em moeda digital no seu App. O anúncio da empresa, afirma que o governo busca apoiar o desenvolvimento dos setores da economia real com serviços financeiros inovadores. Se o teste for bem-sucedido, a plataforma irá se tornar um dos primeiros usuários corporativos de uma moeda virtual criada por um governo.

Blockchain, leilão e COVID-19

É díficil não falar do tema Covid, e tudo o que ocorre em torno dela. Mas temos notícias boas também! Uma campanha, em forma de leilão, busca ajudar e arrecadar fundos para aqueles que mais precisam nesse momento. Chamada de “Olé no Corona”, a campanha reúne itens de vários jogadores, entre ele Pelé e Zico. O leilão online, conta com certificados de autenticidade e a segurança da tecnologia Blockchain, “a mais importante para a segurança e rastreabilidade de transações na internet”, afirmam os idealizadores. 

Corretoras e Open Banking

Com a expectativa da adoção do open banking no Brasil, corretoras e fintechs firmam parcerias para se antecipar à inovação. Nas últimas semanas, a XP anunciou a aquisição da Fliper, que consolida as carteiras dos clientes em uma só plataforma. E segunda-feira, a corretora de investimentos, Genial, firmou uma parceria com a plataforma e App Gorila. O open banking fornece mais inovações, concorrência e dinamismo ao mercado e isso pode influenciar a adoção das criptomoedas entre a população.

Campos Neto, fala sobre o PIX 

A grande novidade do sistema financeiro brasileiro em 2020 é o PIX. Tecnologia que visa trazer uma comunicação ágil entre os sistemas, com pagamentos instântaneos. E segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o PIX culminará com uma moeda digital Brasileira, sendo que o PIX é um dos pilares fundamentais para que isso ocorra. 

Coinbase prepara IPO

A Coinbase hoje, é uma das maiores exchanges dos Estados Unidos, com aproximadamente 35 milhões de usuários. E segundo a Reuters, a empresa iniciou planos para ser listada no mercado de ações do EUA, que pode acontecer ainda este ano. Se tudo ocorrer como o planejado, será a primeira vez que uma exchange de criptos será listada nos mercados tradicionais. Hoje o valor de mercado da Coinbase está próximo de US$ 8bi.

CriptoOne – As curtinhas da semana

 Executivo da Ripple, afirma que o XRP é totalmente ecológico, diferente do Bitcoin e do Ethereum, pois todo o seu suprimento foi criado sem mineração. 

Governo do Irã obriga todos os mineradores de Bitcoin do país a fazer cadastro e seguir regras governamentais. O Irã é o 5º maior minerador do mundo. 

  Um desafio no TikTok fez a Dogecoin inflar e virar uma das moedas mais valorizadas da semana e um dos assuntos mais comentados no Twitter, mesmo com o seu valor de 2 centavos. 

Segundo especialista em segurança, o financiamento descentralizado tem o potencial de mudar nosso ecossistema financeiro, mas a segurança continua sendo um grande desafio.

Autoridade da Venezuela apreendem mais de 300 máquinas de mineração de Bitcoin. 

Quer receber em seu e-mail?

Assine nossa newsletter


5 maneiras de guardar criptomoedas

O que é uma Carteira Digital ou Wallet?

Uma carteira digital de criptomoeda é um mecanismo que permite armazenar criptomoedas e realizar transferências utilizando o computador ou celular. Normalmente é um software ou um hardware que permite um usuário guardar seu montante em criptomoeda. A carteira está totalmente integrada com a blockchain e seus usuários movem as criptomoedas através da criptografia (key/chave/código) usando chaves públicas e privadas:

  • Chave pública: São popularmente comparadas ao número da sua conta no banco. E também é a key que você informa para as pessoas lhe enviarem moedas, é como se fosse o seu endereço.
  • Chave privada: Já para as chaves privadas, pode ser feita uma comparação com a sua senha de acesso a conta do banco. São as chaves únicas para o usuário ter acesso a carteira.

E que história é essa de cold wallet x hot wallet?

Existem dois tipos de carteiras, chamadas de cold e hot wallets. As Cold Wallets, também chamadas de Cold Storage, são feitas para armazenar e guardar a longo prazo, não ficam conectadas a internet e impossibilita o acesso de um hacker à private key. No entanto, as Hot Wallets são as mais usadas por usuários iniciantes, por quê? Pois um tipo de hot wallet comum é a própria corretora, ou exchange. Suas características são de armazenamento de curto prazo, transações mais rápidas, quantidade pequenas e por estar online podem ser consideradas menos seguras que as Cold Wallets. Também é a que utilizamos para fazer investimentos e compras com criptomoedas. 

Agora… os métodos de armazenamento!

Método 1 – Corretora (Exchange): Armazenar as criptomoedas na própria corretora onde elas foram compradas. A private key é guardada pela corretora e a segurança é fornecida pela corretora. Sobretudo para iniciantes é a forma mais conveniente de se guardar criptomoedas pois não requer nenhum conhecimento técnico. A FlowBTC oferece carteiras gratuitamente a todos os seus clientes de forma totalmente segura.

Método 2 – Web Wallets: Web Wallets são sites que geram e armazenam suas chaves públicas e privadas. No entanto, não é a forma mais segura – é feito através de um gerenciamento na rede – ou seja fica online. Algumas empresas, como a Bitgo, oferecem seguro para os valores armazenados em criptomoedas mas claro que isso tem um custo extra.

Carteiras digitais de criptomoedas, trezor e ledger.
Trezor VS Ledger

Método 3 – Hardware Wallets – São dispositivos físicos que armazenam chaves públicas e privadas. Duas marcas bastante conhecidas são a Trezor e a Ledger, lembrando que desconectadas elas se tornam Cold Wallets. Caso o usuário perca o dispositivo existe a possibilidade dele recriar a carteira em um novo hardware se ele tiver guardado os seeds (lista de palavras que dão origem à private key).

Método 4 – Paper Wallets: Nas paper wallets as chaves públicas e privadas são exibidas no papel e devem ser armazenadas com muito cuidado. É gerado um endereço em um papel impresso, tanto o público para as pessoas enviarem para a sua carteira quanto o privado para somente você ter o acesso. 

Método 5 – Softwares: Softwares, o armazenamento pode ser feito no computador ou no seu smartphone. A segurança nesse caso, é gerenciada pelo o usuário e não pela a empresa que detém as carteiras.

MetaMask: uma nova forma de guardar criptomoedas

A metamask.io é uma carteira de criptomoedas e uma ponte entre o seu navegador e a blockchain Ethereum. Funciona com uma extensão do seu navegador, podendo ser instalado nos navegadores Chrome, Firefox e Brave e também em Smartphones Android e IOS. 

É uma maneira bastante prática de armazenar criptomoedas pois ela conecta diretamente com sites e Dapps (aplicativos descentralizados) permitindo transferência de tokens muito rápida e fácil.

Browser supported by meta maks
Browsers que oferecem a extensão da Meta Mask

A carteira Metamask

Mascote da carteira MetaMask

Como o “site” (ou extensão) é uma plataforma open-source, um software de código aberto, qualquer um pode contribuir com seu código fonte, seja desenvolvendo ou somente estudando. Dessa maneira o código está sempre sendo atualizado e melhorado pela comunidade de desenvolvedores.

Por consequência a segurança dela é altamente testada e elevada e nunca sofreu nenhum grande hack. Além disso as chaves privadas ficam em poder do usuário e não de algum empresa, o que muitos usuários avançados preferem.

Comparado à uma Hardware Wallet, a MetaMask pode ser considerada menos segura pois os dados ficam armazenados em uma pasta do navegador. Se um hacker invadir o seu computador ou smartphone pode ter acesso aos seus dados.

Tokens suportados pela carteira de criptomoedas MetaMask

Ethereum Walles
Exemplo da MetaMask

Se tratando de uma carteira de criptos qual seria o suporte para elas? A MetaMask pode armazenar todas as criptomoedas da rede Ethereum, sejam elas o próprio Ether – moeda nativa da rede – ou todos os tokens que seguem os padrões do ERC20 (ERC-20 Token Standard).

Outro recurso muito utilizado por usuários da MetaMask é a possibilidade de guardar e transferir tokens nas Testnets, redes de teste do Ethereum, como Kovan e Ropsten.

Da para armazenar Bitcoin na MetaMask?

Infelizmente não é possível armazenar Bitcoins na MetaMask mas hoje em dia já existem diversos tokens ERC-20 que trafegam no blockchain do Ethereum e representam um Bitcoin sintético.

Você já possui a sua carteira de criptomoedas? Continue acompanhando a FlowBTC aqui no blog e nas nossas redes sociais.

Quer receber em seu e-mail?

Assine nossa newsletter


Notícias da Semana – 29/6 a 5/7

Tecnologia Blockchain e Cinema 

O uso do blockchain está sendo explorado pela indústria cinematográfica em duas esferas, tanto tokenização quanto à proteção da propriedade intelectual. 

O uso de tokenização é a oportunidade financeira que pode ser aproveitada ao se lançar um token para aquele filme ou projeto, onde os investidores aptos a participar e correr o risco ou gostar do projeto, poderão investir como pessoa física nos projetos.  

Já para a propriedade intelectual, o uso prevê nas proteção da propriedade intelectual e melhor exploração do Royalties do roteiro, onde o autor do roteiro pode vender parte dele e ficar recebendo através dos lucros futuros do filme. 

Iota pode se tornar totalmente descentralizada até 2021

A Iota Foundation quer extinguir coordenadora de rede e se tornar uma “rede totalmente descentralizada” até o primeiro trimestre de 2021.

Com o lançamento do app Polen, os usuários podem testar a rede testnet totalmente descentralizada, em uma primeira fase. 

A transição completa para a total descentralização, ocorrerá em três fases, em que a última será o “Coordicide” (Coordinator + Suicide), em que prevê a extinção do coordenador, representado pelo Iota Foundation.   

Você sabe o que são os Killer Apps ?

Os aplicativos de empréstimos de criptomoedas, serão os próximos Killer Apps? 

Explicando rapidamente sobre o que é um Killer App, é um aplicativo tão necessário ou desejável que populariza o uso de uma tecnologia inovadora.

Em 2019 os empréstimos bateram a marca de R$ 8 bilhões. A maioria utilizam custodiantes centralizados, mas a operação também pode ser feita através de plataforma de empréstimos DeFi, através de P2P (Peer-to-Peer).

Temos um vídeo explicando o é DeFi, vale muito apena dar uma olhada.

Advogados podem aceitar Bitcoin como pagamento

É o que afirma a Justiça de Washington D.C.. Liberando parte do pagamentos dos advogados em Bitcoin. 

O pagamento de taxas em BTC, seria feito da mesma forma que o pagamento de propriedade imobiliária.

A sistema jurídico, ainda afirmou: “mesmo que a natureza volátil das criptomoedas podem impor alguns riscos aos advogados, estes não podem ir contra a corrente da mudança mesmo se quisessem”.

E mais, as curtinhas do criptoOne – Notícias em 1 minuto:  

 Uma empresa dos Estados Unidos, a Blockstream, lançou um Kit de Satélites para receber criptomoedas sem precisar usar a internet! Que tal ficar no meio do oceano e investir em Bitcoins, agora não há mais desculpas. 

  O aplicativos de cripto pode crescer na Índia. Depois do vai e vem da Justiça, entre o bloqueio e desbloqueio das tecnologia, agora ao que tudo indica a Suprema Corte liberou! A Índia conta com um grande número de usuário de smartphones o que ajudaria na criação de novos empreendimentos. 

  Concurso de Diplomata Brasileiro, exige conhecimento em criptomoedas e blockchain. De acordo com seu edital, os candidatos precisarão ter conhecimentos nos temas. 

Não esqueça de curtir o vídeo e se inscrever no canal Tribo Blockchain. Ah e não deixe de curtir as nossas redes sociais para ficar por dentro de tudo no mundo das criptos!

Notícias da Semana – 22 a 28 de junho

Participação das mulheres nos investimentos é de apenas 11%

As mulheres investidoras – que movimentam mais de R$ 30 mil por mês – representam somente 11% dos grandes investidores de Bitcoin no país. De acordo com o relatório feito pela Receita Federal, revela que o mercado é dominado pelos homens. O documento analisou oito meses de transações com criptomoedas entre agosto de 2019 e março de 2020.

Coronavírus e blockchain 
BTC e COVID
Como a tecnologia blockchain pode ajudar ao combate do COVID -19?

O ministério da educação vai apoiar o desenvolvimento de uma pesquisa que usa blockchain no combate ao coronavírus. A pesquisa pretende mostrar como o uso de blockchain pode auxiliar no monitoramento e identificação de uma resposta melhor no combate a Covid-19. O autor do projeto deverá receber um apoio de R$ 100 mil do CAPES.

Programa de fidelidade por pontos? 

Os programas de fidelidade das empresas, tradicionalmente são feitos através de coleta de pontos. A BMW quer mudar isso! A ideia do programa da montadora é coletar tokens através da blockchain. Quando o cliente fazer a compra, ele poderá registrar os tokens no APP e posteriormente utilizar em descontos para manutenção e compras de acessórios. O programa será testado na Coréia do Sul e a BMW pretende envolver outras montadoras para montar um consórcio.

Projeto Libra

O projeto LIbra que abalou o mundo, não só das criptomoedas, como todo o mercado financeiro estava em ritmos lentos. Depois de várias pausas no projeto, o The Facebook registrou sua carteira de Criptomoedas – chamada de Novi – no INPI. O projeto pretende expor ainda mais o público brasileiro ao mundo das criptomoedas. E depois de todo esse abalo de 2019 o Fed, lançou uma nota dizendo que os riscos e impactos no sistema financeiro foram superestimados.

Ecossistema Ethereum

Um breve resumo sobre a opinião do Jornalista Michael J. Casey falando a respeito dA REDE

“De acordo com a maioria das medidas, o ecossistema Ethereum está passando por um impressionante crescimento. Podemos citar aqui a Stablecoin Thether, e todos os outros aplicativos que usam a tecnologia DeFi. Ou ainda a mudança fundamental da rede 2.0, saindo de uma prova de trabalho e passando para um prova de participação. A comunidade Ethereum promoveu algumas idéias inovadoras poderosas, prontas para uso, para uma economia futura. São esses tipos de idéias que mudarão o mundo da Web 3.0 que está por vir.”

Quadro criptoOne – Notícias em 1 minuto

  • Australianos agora podem comprar Bitcoin nos Correios. A nova opção de pagamento pretende deixar algumas pessoas mais confortáveis com a compra de criptomoeda.
  • O Cantor Akon irá lançar sua própria moeda a Akoin. A criptomoeda pretende ser usada em toda a África e facilitar a troca cambial entre Euro e Dólar. 
  • Venezuela agora aceita o Bitcoin como meio de pagamento para emissão de alguns passaportes. A iniciativa é efeito das sanções econômicas que suspenderam temporariamente os pagamentos com cartão de crédito no país. 
  • E pra fechar as notícias, o FC Barcelona vendeu os seus primeiros tokens do clube – os BAR (Barcelona Fan Token). Ao todo foram ofertados mais de 600 mil token a um preço fixo de 2 Euros cada. 

Ficou em dúvidas sobre esses temas? Deixe nos comentários, que na próxima semana podemos explorar mais eles. Continue acompanhando a FlowBTC aqui no blog e nas nossas redes sociais Instagram // Facebook // Twitter

Notícias da Semana – 15 a 21 de junho

Os Caixas eletrônicos de Bitcoin ultrapassam mais de 8.000 em todo o Mundo

De março para cá, o número de BTMs, como é chamado os caixas eletrônicos de Bitcoins, saltou de 7000 para 8000. 

Isso mostra a crescente demanda pública por criptomoeda, de acordo com o recurso de monitoramento – CoinATMRadar, existem 8.208 BTMs em 73 países… 

Mas claro, a maioria delas nos Estados Unidos, contando com mais de 6.000 deles. Os caixas eletrônicos permitem a compra e venda de Bitcoin e Altcoins por dinheiro.

 A expansão da rede Lighting Network ao redor da África

O mapa de nós da Rede Lighting Network, em que o Bitcoin opera está espalhado ao redor do globo, mas sabemos que a maioria encontra-se nos Estados Unidos e na Europa. 

Ao todo no Continente Africano, parece ter 8 nós. E para mudar essa situação, o empresário Chimezie Chuta criou um Kit DIY chamado SpaceBox, que ele espera expandir o uso da tecnologia. 

O KIT conta com um Raspberry Pi que roda um software da Lightning nodes e o principal um Painel Solar, já que grande parte da população não tem acesso a eletricidade. 

Land Rover reconhece importância históricas da rede Bitcoin 

Em uma propaganda de 50 anos, onde mostra os seus carros e correlaciona cada data de lançamento com um fatos históricos, a empresa em um tweet de 17 de junho, incluía a criação da rede do Bitcoin. 

Entre os anos 200, o anúncio dizia: “A rede Bitcoin é criada”, no ano de 2009. 

O comercial da Land Rover mostra mais um sinal de crescente reconhecimento do Bitcoin pelo público em geral.  

Agora saindo do Bitcoin e falando um pouco do Ether  

Dataprev busca especialista em Ethereum 

O governo, através da Dataprev, em um aviso de consulta pública, busca um especialista na tecnologia. 

O tema é “identificar possíveis alternativas para a Contratação de Suporte Técnico para tecnologia Blockchain Ethereum”. 

O Dataprev é um pilar do governo 4.0, e considerando o possível envolvimento com a rede Ethereum, visa aumentar a transparência em suas relações. 

Outras notícias que foram destaque na semana:  

  Fundo Público – FUNTTEL –  aprova aplicações em blockchain para telecomunicações. A previsão de desenvolvimento da plataforma acontecerá ainda neste ano e em 2021. O valor total disponibilizado pelo fundo para a blockchain será de aproximadamente 2 milhões e 700 mil reais.

  Empresa de pagamentos dos Estados Unidos – BitPay – lançou um cartão de débito pré-pago em parceria com a Mastercard, onde você pode gastar e pagar usando suas Criptomoedas.

A Deloitte, em pesquisa recente, mostrou que 40% dos entrevistados das principais empresas de tecnologia do mundo atualmente têm blockchain em produção e que quase 90% pensam que a tecnologia se tornará mais importante nos próximos três anos. 

O novo sistema de pagamentos e transferências instantâneas – o PIX –  já conta com aproximadamente 1000 empresas cadastradas que estão testando a nova função. Ela visa substituir o TED e DOC.   

Apple e Google incluíram nas suas Stores um aplicativo que usa a rede Ethereum para comprar possível vacinação contra a Covid -19.

Bitcoin no IR

Como declarar Bitcoin no seu Imposto de Renda

Você sabia que é necessário informar seus Bitcoins e demais criptomoedas no Imposto de Renda?

O prazo para entrega da declaração de imposto de renda referente ao ano de 2019 está chegando. Se você é como a grande maioria das pessoas deve estar agora na correria para juntar todas as informações. Nessa hora a gente acaba não lembrando de algumas coisas, como aquela criptomoeda que você adquiriu faz muito tempo. Se esse é o seu caso, leia com bastante atenção esse post.

Demais informações como qual o tipo de criptomoeda adquirida, quantidade, corretora utilizada e a cotação do dia em que foi adquirida devem constar no campo “Discriminação” da sua Declaração de IR. É importante colocar todas as informações para evitar que a sua declaração caia na malha fina por falta de informações ou má interpretação dos dados inseridos. Você deve guardar a documentação que comprova a autenticidade dessas informações, como por exemplo o seu extrato bancário que mostra o depósito em reais na FlowBTC.

Vamos a um exemplo para facilitar: Se você adquiriu R$ 5.000,00 em Bitcoins no dia 05/02/2019 – ainda não efetuou a venda dessa moeda – e no dia 31/12/2019 ela estava valendo R$ 6.5000, o valor que você deve declarar no seu imposto de renda continua sendo os R$ 5.000,00 que você pagou na aquisição, independentemente do valor que estava valendo no mês de dezembro, certo?

No campo “99 – Outros bens e direitos” de 31/12/2018 estará como R$ 0 (zero), pois você realizou a aquisição no dia 05/02/2019 e o valor para 31/12/2019 corresponde a R$ 5.000,00. 

Caso você não tenha nenhum registro da sua posição no fim do ano de 2019, você poderá abrir uma solicitação desta posição através do formulário no link no fim deste post.

Ganho de Capital em Criptomoedas

Somente se você realizou VENDAS ACIMA DE R$ 35 MIL em um determinado mês leia abaixo com atenção:

GANHOS COM CRIPTOMOEDAS: Se dentro de um mês você vendeu suas criptomoedas por um valor maior do que o valor pago – somente quando os valores apurados na VENDA em um determinado mês forem acima de R$ 35.000,00 – isso também deve ser informado na sua declaração a título de ganho de capital. Nesse caso, você irá pagar imposto segundo alíquotas progressivas estabelecidas em função do lucro sobre o ganho que foi realizado. (IMPORTANTE: Isso deve ser informado por meio do “Programa de Apuração dos Ganhos de Capital (GCAP2019)” até o último dia último do mês seguinte. Fazendo isso, você pode exportar os dados do GCAP2019 para a sua Declaração de Imposto de Renda). Se o valor negociado nos meses de 2019 forem sempre abaixo de R$ 35.000,00, neste caso, não deverão ser levadas a tributação. Novamente: É importante você guardar a documentação que comprova a autenticidade desses valores.

ALÍQUOTAS APLICÁVEIS À APURAÇÃO DO GANHO DE CAPITAL:

I – 15% sobre a parcela dos ganhos que não ultrapassar R$ 5.000.000,00;

II – 17,5% sobre a parcela dos ganhos que exceder R$ 5.000.000,00 e não ultrapassar R$ 10.000.000,00;

III – 20% sobre a parcela dos ganhos que exceder R$ 10.000.000,00 e não ultrapassar R$ 30.000.000,00; e

IV – 22,5% sobre a parcela dos ganhos que ultrapassar R$ 30.000.000,00.

Saiba mais em:

http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020/declaracao/preenchimento

http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020/perguntao/perguntao

Baixe o Programa de Declaração de Imposto de Renda em:

http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020/download/download-do-programa

CriptoResumão da semana

As notícias desta semana evidenciam o envolvimento crescente de grandes instituições com criptomoedas e blockchain

Bancos da Suíça começam a oferecer serviços com criptomoeda 

Os novos bancos que passam a contar com serviços de negociação e custódia são o Marki Baumann e o Incore Bank. 

Com a aprovação do regulador financeiro da Suíça, ambos os bancos poderão ofertar os serviços. 

Marki Baumann irá inicialmente negociar as principais criptomoedas – já conhecidas na FlowBTC como o Bitcoin ,Bitcoin Cash, Ethereum, Litecoin e Ripple.

Microsoft, IBM e Nasdaq firmam parcerias

As três gigantes, com a participação de outras empresas, se uniram para criar a Aliança InterWork. 

O objetivo dessa aliança é criar padrões para criação de aplicativos distribuídos, entre eles contratos e tokenização de itens de valor. 

Dessa forma a aliança pretende ser útil para todas as empresas que tiverem dificuldades em criar um token. 

Bolsa de Valores da Alemanha deverá negociar Bitcoins ainda este mês 

Um movimento muito esperado no mundo das criptos é negociar no mercado tradicional. Em breve será possível, no mercado regulamentado da Bolsa de Valores de Frankfurt através de uma ETN. 

O CEO da ETC Group, Bradley Duke citou – “Com esse movimento, o “BTCE” – que será o nome do ativo – visa trazer mais transparência e a proteção dos investidores que reguladores e investidores institucionais precisam para o mundo Bitcoin.”

O objetivo logo depois de operacionalizar o BTCE em frankfurt é expandir para os outros mercados Europeus. 

Emissão de Tether influencia o preço do Bitcoin? Entenda!  

Há um boato no mercado de criptoativos sobre o preço do Bitcoin ser manipulado pelo Tether, empresa responsável pela emissão da stablecoin USDT.

Funciona mais ou menos assim: quando há emissão da stablecoin, boa parte dos investidores de Bitcoin ficam em alerta; a expectativa é que a emissão de USDT seja para atender a demanda de uma grande ordem de compra.

Uma grande ordem de compra, por sua vez, causa um aumento no preço. Desta forma, o que os investidores fazem é antecipar esse movimento e comprar o BTC “barato” – para vendê-lo na alta.

Ethereum pode valorizar com a atualização da rede 2.0

A atualização do protocolo Ethereum poderá valorizar a moeda. O algoritmo de mineração passará a ser prova de participação. 

Porém para participar da prova, os usuários devem ter 32 Ethers na carteira, o que analistas indicam que haverá uma pressão de compra e possível valorização. 

Desta forma, o cenário apresenta dois benefícios: possibilidade de participar do programa de prova de participação; e a possibilidade de lucrar com o aumento.

Veja abaixo outros destaques da semana:

→ Uma empresa, construtoras de casas no Japão, está preparando contratos inteligentes desenvolvidos com tecnologia blockchain. 

→ Cartório da Paraíba realiza 1º casamento online com registro em Blockchain. 

→ Máquinas da Coca-Cola na Austrália e Nova Zelândia passam a aceitar criptomoedas. 

→ Câmara Brasileira do Livro lança novos serviços com uso de Blockchain. 

→ Louis Vuitton registra patente para e-commerce em blockchain no Brasil. 

Não deixe de nos seguir no Instagram (@triboblockchain e @flowbtc) e no YouTube /tribobitcoin.